terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Bom dia para reflexões e objetivos


Amanhã é um bom dia para subir na balança. Anote, fotografe, registre ... estabeleça metas e visualize seu peso na balança no ano que vem. Foi assim que fiz da primeira e fez e farei novamente agora. Andei pouco determinada e descontando minha ansiedade, de novo, na comida. Esse ano não foi de decisões fáceis, mas foda-se. Vou seguir em frente e quero um 2014 tranquilo com muita paz. Vou me esforçar para resolver esse problema do emagrecimento agora e ter serenidade para questões mais complexas da lista. Passei por grandes transformações, especialmente, uma vontade maluca de viver e aproveitar cada segundo da vida. Mergulhei no mar, na piscina, pisei na areia e na grama ... Quero isso mais constante na minha vida. Ontem, desci a Serra, e passei parte do dia no Guarujá e foi tão pouco e fiquei tao feliz. Até jacaré peguei ... Posso fazer isso mais vezes ... porque as coisas passam rápido demais para deixarmos para outro dia. O meu post é para dizer: Tirem da vida de vocês o que está pesando. Dancem, mergulhem no mar, olhem o céu,  a lua.
Fiz uma lista de resoluções para 2014 acreditando que tudo que está lá pode acontecer. Não quero chorar nenhuma vez em 2014. Não vou reclamar de coisas banais e vou ser a melhor pessoa que puder ser. Vou ser mais feliz.
Muitas alegrias queridos !


Already Have My 2014 New Year's Resolution Picked...Get Out of My Comfort Zone!



sábado, 28 de dezembro de 2013

domingo, 15 de dezembro de 2013

Leituras para 2014

1. O Evangelho segundo Jesus Cristo (José Saramago);
2. O enigma de Espinosa (Irvin D. Yalom);
3. O idiota (Dostoiévski); 
4. Travessuras da menina má ( Mario Vargas Llosa);
5. Eu sou Malala (Malala);
6. O ano de 1993 (José Saramago).
7. O que você diz depois de diz olá? (Eric Berne). 


You don’t have to be ill to get better
— Eric Berne



barbara dziadosz 1





































Estou lendo: A felicidade Paradoxal (Gilles Lipovetsky)

Sinopse - O consumo traz felicidade? Tentando entender a ambigüidade de uma época em que a felicidade é valor máximo, mas carrega consigo inúmeras aflições do espírito, Lipovetsky cria a tese de que, na sociedade de hiperconsumo, essa felicidade é paradoxal. De um lado, estão dadas as condições para que as aspirações individuais sejam satisfeitas pelo mercado; de outro, também estão postos os obstáculos que se contrapõem à postura hedonista do indivíduo contemporâneo. O hiperconsumidor tem acesso ao ter, mas aspira a ser; os mais diversos prazeres sensoriais estão ao seu alcance, mas é preciso preservar a saúde, evitar os excessos, fazer regime, manter a forma. O que Lipovetsky propõe é a reavaliação da formação do indivíduo, com vistas ao fortalecimento da autonomia e da crítica, para que se possa resistir à sedução feérica da publicidade e do espetáculo.




sábado, 14 de dezembro de 2013

Meu aniversário !

36 é um pouco esquisito. 

2014

59 quilos. Viagem pra longe.  Viagem pra perto. Nova vista. Mar. Mato. Montanha. Livros. Saramago. Dostoievski. Irvin. Calças jeans  do fundo do armário para o corpo. Moleskine com fotos selecionadas. Paz. Filmes. Finalização de etapas. Teatro.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Quem tá emagrecendo não poder optar pelo "buffet".

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013




Dia 14 é meu aniversário e como sempre, farei o "dia de Larissa". Vou cortar o cabelo, fazer as mechas californianas, pé e mão, ler revista babaca sem culpa, depois comer num lugar bacana e o meu presente ficará para as liquidações de Janeiro. Vou me dar uma sandália da Side Walk. Os modelos são lindos e confortáveis, mas os preços exagerados. Então, melhor esperar. Não são fofas ?