quarta-feira, 28 de maio de 2014

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Receita de Pão de Queijo da Bela Gil (GNT)

Brazilian Cheese Bread

Ingredientes do pão de queijo
 
1 xícara de polvilho azedo
½ copo de queijo parmesão ralado
½ copo de queijo minas curado ralado
1 ovo caipira
3 colheres de sopa de água
3 colheres de sopa de azeite
1 colher de café de sal marinho

Medidas padrão:
1 xícara (chá)  = 240ml
1 copo americano = 200ml
 

Como fazer 
 
Misture o polvilho, o sal e os queijos no processador. Adicione o ovo e pulse novamente. Coloque a massa numa tigela e adicione o azeite e a água. Amasse bem a massa até ficar bem homogênea e atingir o ponto de enrolar. Faça as bolinhas e asse por 30 minutos à 200ºC.

Tempo total de preparo: 40 min.
Nível de dificuldade: fácil
Rendimento: 12 unidades




(Vou tentar fazer)








- Fatia de queijo fresco;
- Suco de Caju;
- Iogurte Grego frutas vermelhas;
- Maçã;
- Almoço: Foto;
- Suco de maracujá; 
- Noz pecan;
- Mix Nuts;
- Goiabada sem conservantes e
- Milho cozido.


Meta inicial de peso: 63 quilos.






domingo, 18 de maio de 2014

Mimos !

Presentes para ganhar quando alcançar a meta. Creme para as mãos e sabonete L'Occitane, chinelo Havianas Toy Story, Camisola Any Any, Camisa SideWalk e calcinhas Valisère. Mala enchendo para estimular o emagrecimento.  

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Caminhada !

Hoje o dia promete.  Vou andar, pelo menos, oito quilômetros.  Estou empolgada por resultados.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Do "Cansei de ser Gordo"

Há 2 meses, minha nutricionista me fez o seguinte desafio: tirar o glúten da alimentação. Confesso que sou totalmente contra dietas da moda,mas topei e, literalmente, sequei! Eu já tinha eliminado 50 quilos e foi uma ajuda e tanto para continuar perdendo peso.
Mas, tirar o glúten da alimentação pode ajudar no processo de emagrecimento? Para responder essa pergunta fui atrás da nutricionista Graziela Nobre e ela não só respondeu como elaborou 7 dicas para quem tem dúvidas com relação a este alimento.Vamos a elas:
1)O que é o glúten?
É uma proteína, que no processo de digestão, aloja-se na parede do intestino , mesmo em quem não apresenta doença celíaca (intolerantes ao glúten).
2)Glúten engorda?
Não. O glúten não engorda, o que engorda são os alimentos que contém glúten como massas, pães, bolos, biscoitos. Se você trocar esses alimentos pela versão sem glúten, e continuar comendo a mesma quantidade, você não vai emagrecer.
pasta Emagrece ou só tá na moda? Mitos e verdades sobre a dieta sem glúten
Já existe macarrão sem glúten
3)Quais os alimentos contém glúten?
Sem saco de escrever, joga no google.
Brink's, é só clicar aqui e ler a lista completa. #jorginhopazeamor
4)Por que o Jorge Bentes lindo e delicioso, NÃO PERA.... Por que o blogueiro que escreve nessa página diz que secou quando tirou o glúten de sua alimentação?
Por se alojar no intestino, o glúten gera uma reação alérgica ou inflamatória e, como consequência, o corpo libera hormônios e substâncias como histamina e cortisol, que causam um inchaço.
batata doce Emagrece ou só tá na moda? Mitos e verdades sobre a dieta sem glúten
A batata doce é uma das minhas opções de carboidrato na dieta do sem glúten
5) (Eu já puto) Se essa me••••a faz a gente inchar porque colocam nos alimentos?
O glúten é inserido em alguns alimentos industrializados porque tem a função de “dar a liga” nas massas, mais maciez e elasticidade.
bolo fofinho pao de lo Emagrece ou só tá na moda? Mitos e verdades sobre a dieta sem glúten
Bolo fofinho: tudo que tem trigo, tem glúten
6) Se eu me entupir de glúten o que acontece?
Você explode kkkkkkkkkkk . Brincadeirinha .....
O fato é:  consumir o glúten em uma quantidade exagerada , faz com que a digestão e absorção de nutrientes fique mais deficiente, podendo ter como consequência a constipação intestinal, gases (eca!), preguiça, fraqueza. Também piora a absorção de nutrientes como o ferro, por exemplo, e aí você se sente fraco.
diferenca entre arroz integral branco Emagrece ou só tá na moda? Mitos e verdades sobre a dieta sem glúten
Tanto o arroz branco, como o integral não contém glúten
7) Afinal de contas, devo ou não devo comer essa mer******a do glúten?
As pessoas que não tem intolerância ao glúten ou os levemente sensíveis, não precisam excluir o glúten da alimentação. Converse com seu nutricionista para elaborar um cardápio sem glúten ou com a diminuição, e faça um teste para ver como seu organismo reage. Algumas pessoas se dão bem com a rotina alimentar sem glúten. Mas é importante a ajuda de um profissional para que seu cardápio não fique deficiente em nutrientes.

O que eu posso falar por minha experiência é que desinchei lindamente e sequei. Dei super certo sem o tal do glúten e vou continuar nessa. Pra saber mais sobre meu cardápio sem glúten clique AQUI.


Dieta

Não rola eu fazer a dieta Dukan ou Low Carb ou Proteínas. Acho que todas fazem um mal danado ao organismo. As pessoas curtem porque emagrecem rápido e dá a falsa sensação de que seu plano alimentar está correto, mas acho que reduzir quantidades a longo prazo é menos dolorido e o resultado mais duradouro. Na minha atual conjuntura, estou me alimentando bem saudável durante a semana, deixando de lado excessos e no sábado me dou ao direito de comer um alimento mais purpurinado. Dá um certo alívio saber que no sábado tenho um presente. Assim, de segunda à sexta-feira e domingos deixo de lado doces, frituras, farinha de trigo e o resultado aparece rápido na balança. 

Leilão no Ebay

Estou passando uns dias na praia de férias e fiz a escolha correta. Aluguei há alguns meses um apartamento bacana e confortável no Guarujá pelo qual vejo e escuto o mar. Planejar com antecedência me rendeu um preço justo. A praia está perfeita para a baixa temporada, o céu azul e minha companhia são aposentados de colônias de férias de perto. Simpáticos e agradáveis. Já encontrei uma Padaria muito boa, ando bastante em direção a outras praias e cozinho quando tenho vontade. 

Acordar e ver o mar pela sacada é um grande presente. 

Nesses dias de descanso estou fazendo o que tenho vontade e me divertindo. Já estou na penúltima temporada do Dexter, cantei bem alto Marvin Gaye e Al Green enquanto lavava a louça, assisti muito o canal GNT, Peppa Pig ...  mergulhei na piscina, fucei na internet sem preocupações, fiz hidratações caseiras no cabelo, desenhei e fico brincando nos leilões do Ebay

Os preços de roupa em São Paulo estão absurdos e dificilmente encontro coisas razoáveis para comprar. Tudo muito feio e caro. E agora a onda animal. Aí descobri que pelo Ebay (Pesquisando bastante) consigo comprar peças lindas e com preços muito melhores que os daqui através dos leilões (Tem que mexer para aprender). Tenho meus vendedores favoritos e fico acompanhando o que eles põem de novo. Comprei uma jaqueta jeans e uma camisa de boas marcas, que nessa brincadeira de leilão ficaram por preços excelentes. Agora é esperar chegar e ter acertado no tamanho. E se der errado vendo no Mercado Livre. Simples.

Olhem a jaqueta: 



domingo, 11 de maio de 2014

Dia das mães !

Só falo uma coisa: Se tem dúvida sobre ter ou não filhos. Tenha. É um presente de Deus e um aprendizado que nenhuma atividade dá.  Feliz dia das mães!

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Estou de férias. Por enquanto não fazendo muita coisa a não ser relaxar. Afinal de contas nas minhas últimas férias eu estava com um bebezinho em casa e descansar foi a última coisa que aconteceu. Estou assistindo Dexter (Quarta-temporada). A primeira e segunda foram mais divertidas. Estou lendo Travessuras da menina má escrita por Mario Vargas Llosa. A segunda fase das férias será mais ativa e cheia de programações relacionadas a algumas vertentes da vida, incluindo o emagrecimento. Na "pauta" também está a inclusão de algumas fotos naquele livro que estou fazendo (Mencionado em algum post aí atrás). Agradeço os comentários, especialmente daqueles que me esperaram por dois anos. 

Algumas imagens otimistas para entrar no espírito de que é "melhor emagrecer" ...







becomeyourowninspiration:

One year’s difference. Before I thought I was doing everything right, eating industrialized stuff that claimed to be “diet” friendly, even if it meant being all made by fake and chemical ingredients. I also barely exercised, thought it was a boring obligation. Fast-forward one year, and the situation is almost 100% the opposite. My eating is based on real and nutritious food, and exercising is one of my favorite things! The quality of my life has increased tremendously and I’m proud of myself for the changes I’ve made. It’s all about choices. 😄❤️💪

Seems like we all have to arrive through our own path. Even when we’re given the exact script to follow (the one we’ll end up following eventually), if we’re not ready for it at the time it will do us no good. We have to learn on our own. Looking good!

Age: 21Height: 5’7”SW: 195 lbsCW: 161 lbs
I started Weight Watchers in May 2013 after feeling miserable about the way I looked. I finally hit 34 lbs lost in December of 2013 and felt absolutely amazing. I’m still working towards my ultimate goal, but I’m still extremely proud of what I’ve accomplished so far. The biggest thing that I learned through all of this is that everything is okay in moderation. You don’t need to feel guilty for liking fast food or eating a piece of cake before bed. You just need to learn about portion sizes and determine whether your craving is truly hunger or simply a result of something else. You can eat anything you want, as long as you don’t eat the whole bag :)

 ——YES! She’s right, the minute you tell youself you can’t have something is the minute you start craving it and feeling deprived to no end. So allow yourself treats, just not too often and not too much at a time.

manda-mo-money:

Spring break 2013 and 2014. Only about a 15 lb difference, but I feel so much better about myself now. Still a work in progress

15 pounds is still 15 pounds - congrats. It does make a difference on your body; looking good!


pmallday:

Two years ago today, I started Atkins and lost 190lbs. Nothing can stop you if you want something bad enough. PMA

Nice job!! It’s been a while since I’ve heard anyone mention Atkins.

fatwhitegirlto115:

Well! capitulescence asked for a progress pic and I hadn’t realized how COMPLETELY far I’d come until I put this together just now!! Left is 225/235, right is 135ish, almost 100 lbs lost :) almost perfect!!!!!!! Looking at this is crazy for me right now omfg it’s been so long this is actually insane and I might actually be a couple lbs lighter than the pic on the right atm?!?

Isn’t it bizarre how people don’t realize how much they’ve changed?? Especially since they’re often working on changing themselves and yet they don’t notice the progress. I hope your post inspires more people to take “before” shots, even if they don’t show them to anyone -the’ll be glad to be able to compare. Congrats, you look fantastic. !!

-enoughisenough:

2 months progress.

What a lovely bum you’ve given yourself! :-D  Looking really good. 




O mais fodão:


The After 365lbs weight loss picture



Bem interessante a entrevista com a nutricionista Sophie Deram: Em tempos de Dukan, dieta sem glúten ...


"Vivemos hoje um terrorismo nutricional. As pessoas não sabem mais o que comer", diz Sophie Deram
      
Emagrecer sem dieta, sem cortar grupos alimentares e "celebrando a comida sem medo e sem culpa". Parece sonho, mas é o que defende a nutricionista. Para Sophie Deram, dietas só engordam a longo prazo

Foto: Divulgação
Sophie é francesa e brasileira e pesquisa obesidade infantil, nutrigenômica, transtornos alimentares e neurociência do comportamento.
Sophie Deram não é uma nutricionista convencional. Para começar, ela é contra dietas. Para essa francesa e brasileira, doutora em Endocrinologia pela Faculdade de Medicina da USP, dietas restritivas só estressam o corpo e fazem o cérebro alterar o metabolismo e o apetite, fazendo você engordar ainda mais a longo prazo. Especialista em obesidade infantil e transtornos alimentares, Sophie, que também é chefe de cozinha, estuda neurociência e nutrigenômica - a ciência que mostra como os alimentos “conversam” com nossos genes. Ela defende uma forma libertadora de lidar com a comida: o “comer consciente”, que permite ter saúde e peso estável tendo prazer à mesa e comendo de tudo - até mesmo doces e fast food!

A senhora é uma nutricionista contra dietas?
Eu sou muito contra dieta (risos). E quanto mais eu estudo, mais fico contra. Uma das coisas que mais assusta e estressa o cérebro é fazer uma dieta muito restritiva. O cérebro a percebe como um grande perigo e vai desenvolver mecanismos de adaptação. Ele vai aumentar o seu apetite, diminuir seu metabolismo e deixar você mais obcecado por alimento. 

É por isso que tantos voltam a engordar?
A curto prazo, a dieta vai funcionar. Só que o cérebro vai desenvolver mecanismos de adaptação, vai ‘ligar’ os genes do apetite e do armazenamento de gordura. A ciência mostra que 90% a 95% das pessoas que fazem uma dieta muito restritiva voltam a engordar, não só tudo de novo, mas ainda mais. Pelo menos 30% de quem faz dieta engorda mais do que perdeu com ela. O interessante é que, depois de uma dieta, o apetite de uma pessoa aumenta por até um ano após ela ter voltado a comer normalmente. E o risco de desenvolver compulsão é até 18 vezes maior depois de uma dieta restritiva. Os maiores transtornos alimentares (como bulimia e anorexia) que a gente trata começaram com uma dieta.

Então, qual a solução?
Primeiro, não enxergar o peso como a causa do problema, para não trabalhar só sobre a consequência. É preciso entender porque você engordou. Pode ser emocional, por fazer dieta, por comer de maneira não muito saudável, pode ser um medicamento que você está tomando ou uma fase de vida – a menopausa e pré-menopausa, por exemplo, são momentos muito sensíveis para a mulher. 

O que é o “terrorismo nutricional” que a senhora afirma que vivemos?
Hoje estamos focando no alimento de um jeito muito simplificado: ou o alimento é bom ou é ruim. Esse engorda e aquele emagrece. Não existe isso. Nenhum alimento por si só vai fazer engordar ou emagrecer. Quando você só foca nas calorias e nos alimentos, você esquece de escutar o seu corpo. Você não responde mais à fome ou à saciedade. Você só responde com terrorismo ao que você está comendo. Comer vira uma coisa estressante. E uma culpa. 

Dá para acabar com essa culpa?
Uma das coisas que eu trabalho muito no consultório é recuperar a sensação de fome e saciedade e o comer sem culpa. Nosso corpo é totalmente habituado a todo tipo de alimento. Claro que algumas pessoas têm problemas ou alergias, e isso tem que ser tratado. Mas colocar uma população inteira sem açúcar, sem glúten ou sem lactose é uma loucura! O terrorismo é esse: cada vez mais as pessoas não sabem o que comer. Acham que controlando o que elas estão comendo vão emagrecer. Na verdade, estão cada vez mais estressadas e com maior risco de ganho de peso.

Mas há dietas restritivas famosas que cortam glúten ou proteína e dão certo. Também não são recomendadas?
Para uma pessoa que tem doença celíaca, eu vou recomendar uma dieta sem glúten. Mas para uma pessoa que está bem, só porque ela quer perder peso, isso afeta muito a sua relação com os alimentos. Vira um inferno. Tirar o glúten é uma coisa muito difícil, muito estressante. Claro que a pessoa vai perder peso, e é por isso que está na moda. Só que, infelizmente, isso só aumenta aquele terrorismo nutricional. Em geral, cortar um grupo alimentar não é adequado. Somos onívoros, ou seja, animais que comem de tudo. Quando você corta um grupo alimentar, você assusta o seu corpo. Ele vai desenvolver adaptações que podem fazer você engodar mais a longo prazo.

Por que é tão importante acabar com essa culpa ao comer?
Quando você está com muita culpa, sofrendo muito terrorismo nutricional, você pode engordar, porque está estressado, em desequilíbrio diante da alimentação. Isso pode afetar o cérebro e “ligar” genes que vão fazer você engordar mais. Mas é bom lembrar que tem obesos que comem superbem. É bom não fazer discriminação. Pode ser um estresse na vida que aciona um mecanismo de proteção. A gordura era uma proteção contra a falta de alimentos e o nosso cérebro ainda pensa assim. Se você estressa muito o seu corpo, se fica sem comer, se corta carboidrato, ele reage aumentando a produção de gordura. Quando você está comendo com prazer, sem culpa, você come menos porque vai ficar satisfeito e não engole a comida. E também vai ter uma digestão diferente do que se comer com rapidez, com culpa, com estresse. 

A senhora é contra os produtos light e diet?
Não sou contra. O que eu acho importante é mostrar que eles não são necessariamente interessantes para emagrecer. Para fazer produtos light e diet, a indústria fez uma troca. Tiraram parte da gordura, o que deixa ele sem gosto, e colocaram carboidratos. Açúcar, amido modificado, xarope de açúcar, todos esses carboidratos, dão bastante prazer no cérebro. A gordura tem 9 calorias por grama, mas o açúcar só 4. Então, o produto fica com menos calorias, mas não necessariamente mais interessante do ponto de vista da saciedade. E também pode ter um efeito diferente no metabolismo.

Então seria melhor comer algo que você goste em porções menores?
Na dúvida, o é melhor pegar o alimento mais ‘in natura’ possível. Não estou dizendo orgânico, estou dizendo mais natural. Em vez de comer o iogurte light ou diet de morando, por exemplo, a opção que eu acho mais saudável seria o iogurte natural junto com o morango e um pouquinho de açúcar. É um alimento mais verdadeiro.

Mas como, então, emagrecer? 
Primeiro, é preciso ter excesso de peso e nem todo mundo tem. Pessoas que estão com peso saudável e que querem emagrecer mais vão assustar o corpo. Essa preocupação de emagrecer é muito exagerada hoje. As pessoas estão muito focadas nisso. É “bom dia, você emagreceu” ou “você engordou”. Antes se falava do tempo! Uma pena. Mas uma pessoa que tem sobrepeso precisa saber que não há uma solução só. As dietas hoje dão a mesma solução para todo mundo. Isso não dá certo. Cada um tem um metabolismo, uma história, uma razão diferente para o sobrepeso. Mas uma dica interessante é essa: comer mais alimentos verdadeiros. 

Ou seja, menos industrializado.
Isso, menos industrializados. E não estou dizendo que sou contra alimentos industrializados. Sou engenheira agrônoma, trabalhei em indústria, e acho que eles ajudam muito no dia a dia. Mas, quando puder, cozinhe, prepare o prato em casa, coma alimentos que vêm da natureza e tente evitar essa preocupação de dieta. Isso está fazendo com que ninguém coma junto. Sei de pessoas que levam marmita para eventos sociais. A gente está cada vez mais com esse terrorismo da nutrição. Se você volta a comer alimentos verdadeiros, para os quais a gente foi adaptado, você não deveria ter essa preocupação de calorias, de engordar. O que você deveria ter é uma consciência maior de como está se sentindo. Estou com fome? Vou comer. Estou sem fome? Vou parar de comer! Alguém que está respondendo bem a essas perguntas chega a um peso saudável. É o que em inglês se chama “mindful eating”, o comer consciente. É um bom jeito de emagrecer de maneira suave e para a vida inteira. 

O comportamento alimentar é tão importante quanto o que se come?
O “mindful eating” é totalmente isso. Pesquisas com crianças mostram que se você cuidar mais do ambiente, sem falar do que ela está comendo, ela vai ter menos risco de engordar. Não é só o que você come. É também como você está comendo. Ter um comportamento adequado à fome é comer de maneira consciente. E se, ainda, você consegue comer com prazer e sem culpa, você será supersaudável. E comer com prazer não é comer com gula. É diferente. Não é liberar tudo. É comer devagar, o alimento que você gosta, saboreando e sem estresse. 

Comer fora é mais difícil...
Na rua, a tentação é grande. Então também temos que comer devagar para perceber quando estamos satisfeitos. E quando isso acontecer antes do fim do prato, não precisa comer a porção inteira. Escute o corpo. Não é só porque está pagando um preço fixo, numa churrascaria, que você tem que se entupir de comida. Aproveite o momento com os amigos, converse, sinta o alimento. Não existe nenhum alimento ruim. O que existe são alimentos mais interessantes do que outros.

Hoje, muita gente se diz viciada em doces e fast food. Como elas podem comer de forma mais saudável?
Primeiro, se conscientizar de que esse vício é real. Esses alimentos focam no nosso cérebro e podem viciar mesmo. Mas é possível mudar. Não fazendo dieta restritiva. O que eu aconselho é incluir, cada vez mais, alimentos verdadeiros. Eu nunca retiro alimentos de ninguém porque isso é muito frustrante. O que trabalho é uma atitude positiva. Pode comer de tudo, mas inclua mais legumes, mais arroz, mais feijão. Tome mais água, evite o excesso de bebidas doces, tanto refrigerantes quanto sucos. E aí a pessoa, sozinha, consegue se livrar desse vício. Tenho pacientes adolescentes que saíram da obesidade sem deixar de ir ao Mc Donald’s com os amigos. Isso faz parte da vida do adolescente. É um erro tirar isso dele. Mas quando você inclui os alimentos verdadeiros, automaticamente, você vai comer menos dos outros.



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Suco !

Suco natural de verdade. Tangerina.  Delicioso. Refrigerante: Eca !

O blog voltou.

Os comentários também.

Continuo trabalhando, faxinando, sendo mãe, concurseira e emagrecedora. Agora meu "bebê" já completou dois anos e me deixa ficar mais no computador para que eu possa voltar a postar quase como antes. 


* Sobre o maravilhosa ampola Semi di Lino (Alfaparf) compro na 25 de Março número 803 -Jamil Perfumaria.