quarta-feira, 3 de julho de 2013

Obstáculos de mãe !

Quando estava grávida escutei coisas horrendas como: Sua vida acabou. Engraçado que a minha maior dificuldade depois do nascimento do meu bebê é justamente me separar dele. Gosto de estar com ele e meus maiores dramas são quando me afasto dele. Voltei da licença maternidade, voltei das férias e agora passei pela parte que achei que seria muito pior: A escola. Pois é. Faz dois dias que meu bebê está na escola e não morri por isso. Incrível. Tenho certeza de que fará um bem danado ao seu desenvolvimento e convívio social. 

Se você estiver grávida desconsidere certas bobagens que ouvir. Você tirará de letra a amamentação, troca de fraldas, o banho, o "novo", o gasto com as fraldas, leite ... juro que passará por tudo e pensará: Nossa, não foi tão complexo assim. 

E viva a vida acontecendo. 



Pin It now!

17 comentários:

Anônimo disse...

oie
È minha primeira vez que comento aki mas acompanho o blog a bastante tempo. Meu bebê tb começou na creche tem 2 dias, ele tem 1 ano e 5 meses, tb não morri mas está sendo difícil deixar ele lá e vendo ele chorar pq está com pessoas desconhecidas me parte o coração, me apego nisso que fará bem pra ele. abraços
Aline santos

Anônimo disse...

Nem me diga... Estou grávida de dois meses cursando medicina e sei que será difícil, mas pior são os comentários alheios. Leio seu blog há 8 anos... a única vez que escrevi foi quando ainda iiiiaaa fazer vestibular, abarrotada de coisas pra estudar e quase trinta quilos a mais ganhos com a vida de estudo... E você toda focada, positiva, olhando as coisas pelo melhor aspecto. Ia e fazia mesmo, coisa que nunca tinha visto... acostumada com o comodismo do mundo de se sentar e tece a mesma ladainha dia após dia, mas não sai do canto e encara a vida. E me atrevi também e com um terço de tudo, emagreci 30kg, passei em medicina sendo de escola pública... até trabalhei como modelo e nessas horas realmente palpava a vida dando voltas. E dá mesmo. E continuo vindo por aqui, como sempre... vi você crescer, praticamente!Hoje você é uma senhora de família... mas ainda tem tudo da "Sara" do blog rosinha que tinha o gato que sumiu.E eu lembro que eu fiquei mal quando você perdeu seu bebê e comentei até com as amigas "Sabe a menina do blog que eu leio a um tempão... ela perdeu o bebê" e ficamos tristes por você. Espero que você siga feliz, vendo a vida pelo ângulo mais bonito e leve... e tem gente aqui, bem muitoo longe (sou Pernambucana) que agradece, aprende e se preocupa com você! Se cuide.
Ah, estou curiosa sobre o estoque de fraldas e lenços umedecidos.Como você fez?!
Grande beijo, Hilda de Queiroz

hildadequeiroz@hotmail.com

Michelle Mota disse...

adorei!!! era tudo que eu precisava ouvir! bjo

Alessandra disse...

Bem assim, as pessoas só tem coisas ruins a dizer. Eu estou grávida pela segunda vez, bem no começo ainda, e novamente ouço as mesmas merdas que ouvia na primeira gravidez. As pessoas não se cansam de ser indigestas. A diferença, agora, é que sei bem deletar essas pessoas e seus comentários.

Anônimo disse...

você é toda positivismo e sempre focada nos seus propósitos. impossível não te admirar. tb te leio desde os idos tempos do primeiro blog qdo vc era estrela entre as emagrecentes de quase 10 anos passados. é maravilhoso ter acompanhado suas conquistas.
abraço enorrrrrrrrme.
TchAdmiro

Anônimo disse...

Meu Miguel tem 2 meses e por hora só tenho um comentário a fazer referente ao seu post: C O N C O R D O!!!
Talvez seja porque escolhemos a hora certa para sermos mãe ♥

Adoro seu blog, que acompanho a anos.
Um grande bj!
Valdete

Larissa disse...

Aff Larissa, tem gente muito sem noção mesmo, eu acho que na verdade são muito azedas e mal amadas, porque quando fui casar ouvi comentários idiotas também, e tô querendo ter um bebê daqui a pouco, mas já ouço bobagens, acho que esse povo que diz isso ou é pessima mãe ou não estava preparado para tal. Mas nem assim, ngm tem o direito de ser tão inconveniente! Tb precisava "Ouvir" isso, e te acompanho a muuuuito tempo e quando vc teve o bebê, pensei: "oba! mas algo em comum para acompanhar da forma mais real -e doce- da coisa"

Karla disse...

Você é um poço de fofura. Linda, parabéns! Também deve ter uns oito anos que te acompanho.

ANDREA disse...

Se tivesse ouvido todos os comentários negativos sobre a gestação, o nascimento, o pós parto, nunca teria tido filhos, rsrs.
Cada gravidez é única e nunca senti nada do que falavam.
Nem enjôos, que eu até queria saber como era, nunca tive.
Os partos também foram tranquilos, embora bem diferentes no pós. Mas tirei de letra e nunca ouvi o faz isso faz aquilo das comadres.
Fiz o meu melhor e estão aí: um com 17, outra com 10. Bem criados, saudáveis.
A gente aprende a ser mãe e acredito que as que dão pitaco, nem são tão boas assim, rsrs.
Siga seu instinto, vc está no caminho certo!
Abraço.

Fabi Sereia disse...

Oiee! É isso mesmo,para falar coisas positivas quase não se vê,mas os lados negativos está cheio!Você está certa,um dia de cada vez e a gente tira de letra!!Adoro a sua forma de ver a vida,tem que ser assim!Bjus

Anônimo disse...

Já ouvi muitas balelas desse tipo também ! E o que aconteceu comigo foi justamente ao contrário: Não vivo sem o meu filhote!
E o mais engraçado é, que não consigo pensar em como minha vida era antes dele, sabe? É como se ele sempre tivesse existido ...

Dany

Yara disse...

Hohoho também acho que minha vida começou quando nasceu o Felipe. Antes eu só ocupava espaço no mundo. É muito amor!

Ele vai pra escolinha desde os 5 meses, se adaptou muito bem e eu confio completamente na escola. É importante observar o comportamento da criança: se volta alegre, se brinca, se vem limpinho, alimentado, se está crescendo, ganhando peso, se desenvolvendo: é sinal de que é bem tratado na escola. O bom da escola é a companhia das crianças, amiguinhos pra brincar, eles adoram! e tem mãe toda hora levando e buscando, é uma "fiscalização" informal, eu não confio nem na mais linda babá do mundo... deixar meu bebê sozinho em casa com babá me dá arrepios.
A parte ruim é que inevitavelmente ele vai pegar doencinhas, gripes, perebinhas por causa do convívio com outras crianças, não tem jeito, mas isso ajuda a desenvolver imunidade, embora encha o saco materno :o).
Bjs boa sorte!!

Anônimo disse...

acredito que aquela vida que vc conhece até então acaba mesmo. mas outra vida começa: uma vida onde vc é responsável por um ser que é sedento por conhecimento e que te vê como uma fonte inesgotável de sabedoria. são realmente duas vidas diferentes, mas as duas são igualmente prazerosas.

fernanda

Anônimo disse...

Vou ser apedrejada aqui mas vamos lá... Fico muito feliz mesmo que você esteja tendo uma experiência maravilhosa, mas muitas pessoas passam por momentos ruins e as vezes falam as coisas não por maldade, mas pq realmente tiveram dificuldade.

Eu tive muita dificuldade mesmo de amamentar. Não foi só uma questão de "Ah que isso, exagero, fica super fácil depois". Pra mim não foi e acabei dando mamadeira logo cedo. Nunca cheguei na fase do "tirar de letra".

Outra coisa, cada um tem uma vida, tem gente que não tem família pra ajudar, mora longe/fora etc, ou não pode arcar com uma ajuda domestica. As vezes as coisas ficam complicadas e você se sente completamente sobrecarregada e tem horas que você não vai necessariamente estar feliz e satisfeita.

Sei que esse é o seu blog, que você esta expressando a sua opinião e você de fato tem todo o direito de fazê-lo. Leio seu blog a anos e anos e sempre gostei de passar por aqui. Mas fico triste as vezes com comentários generalizados tipo "não escute nenhum comentário negativo pois é tudo lindo" pq as vezes não é. E como disse, não quero ser pessimista bem nada mas resolvi falar isso pois tenho certeza absoluta que existem muitas mães lendo esse blog passando por dificuldades imensas e para elas esse lado do negativismo é infelizmente uma realidade.

Cláudia disse...

Nada é igual para todos, mas o bom é a troca de experiências: umas boas e outras nem tanto. Melhor é saber antecipadamente de algumas coisas que podem acontecer e depois que passa pensar que nem foi tão ruim assim. Da maternidade eu só digo uma coisa: FOI A MELHOR COISA QUE ME ACONTECEU NA VIDA!!!! Tive algumas dificuldades até mesmo no início porque o enjôo era muito forte de me deixar de cama e pensava: "Ninguém me falou que era assim!", mas mesmo assim, poderia ter sido muito pior, porque o que tenho hoje em dia é maior do que qualquer dificuldade que eu tenha passado.
Bjo.

Nibatista disse...

Cuidei de cças por mto tempo. Sou Pedagoga e pode ter certeza que a escola é mto importante para o desenvolvimento do seu bebê, ele aprenderá coisas incríveis, e o convívio com outras cças será maravilhoso para ele.

Para sua coleção: Bebê mais, é uma coleção linda para bebês, principalmente o bichos I.

Mais light disse...

Ai que bom ler este post! Meu bb tem 2 meses (tinha uma foto que achei o meu parecido com o seu mesticinho) e acho que a maternidade muda a gente para melhor!