segunda-feira, 27 de agosto de 2012

12 de 60

Voltei.

[#12 de 60]

- Uma fatia de pão integral.
- Requeijão.
- Leite com Toddy.
- Banana maçã.
- Arroz, batata, salada de alface e ovo cozido.

(...)


Ainda não fui para os sessenta e uns :( Também com a alimentação da semana passada !





Já estou nos preparativos para a volta ao trabalho, mas não quero falar muito sobre isso porque eu choro. As "emoções intermináveis da maternidade"...

UPDATE: Ih, chorei tanto lendo os comentários.
Melhor frase para ouvir: VAI DAR TUDO CERTO.

Pareço tão forte no blog né ? Mas não sou não. Sinto tudo em intensidade. Choro. Se não estou bem de longe você percebe. Não aprendi a atuar na vida como muita gente faz. Provavelmente, seria mais fácil. Vou superar todas as grandes emoções da maternidade. Amo tanto tanto que se pudesse não ficaria longe nem por um segundo. O complicado não é trocar fralda, dar banho, não dormir direito ... é o amor, maior que tudo. :)

Vida com emoção.







Vai dar tudo certo. Vai passar. O melhor ainda está por vir. Logo você nem lembra disso.  Vai conseguir. Vai tirar de letra (...)





Pin It now!

38 comentários:

Fernanda disse...

Voltar ao trabalho é realmente terrível, pelo menos para mim foi.
Mas a gente vai se acostumando aos pouquinhos...
Eu ligava umas 10 vezes (não é nenhum exagero) para casa.
Mas tenha certeza que nessa idade é mais sofrido para a gente do que para as crianças.

Bjs

Mamah disse...

Nossa, muito ruim deixar o principe né?
Eu tive muita sorte, fiquei 1 ano com o meu, voltei tem 2 meses, mas ele ficou com a minha mae e eu almoço na casa dela....tudo de bom!
Mas minha amigas q ficou 4 meses de licença, disse q eh pior pra ela do q pra ele!!!
tudo vai dar certo, Larissa!!!!
Acrdite nisso!!!!!
Fica bem!!!!
Beijos

Lu disse...

Somos duas...
Ando triste e depressiva por conta da volta ao trabalho...choro choro choro e peço diariamente desculpas para o meu bebê...mas vamos conseguir!
Beijos e força na peruca.
Lu
PS: Te mandei uma msg no face...rsrsrs

Quaseumabalzaca disse...

Dói mesmo...e a culpa q assola a gente??? Mas...passa...te garanto!!

Gabriela disse...

Vixi, até eu choro com vc ...
:(

Bjs
Gabi
MP

Unknown disse...

Pior parte, sofro até hj, domingos a noite são terríveis pra mim... mas fazer oq ue né? faz parte. Força

Cláudia disse...

Ai, Lari! Uma pena! Tão bom se vc pudesse prolongar mais. Dá muita pena mesmo! Eu como trabalho por conta própria, o trazia para trabalhar comigo.
Uma amiga sofreu tanto que acabou em depressão, aí não teve jeito, entrou foi de licença médica e ficou com o bebê! Conclusão: Há males que vem para o bem! rsrsrs
Força, querida! Estarei orando por vc, de verdade!
Bjs.

Gilvania Pires Barros disse...

Oi larissa,
Eu também sofri bastante quando tive que voltar ao trabalho e deixar meu filho em casa isso que eu peguei 4 meses de lincença depois peguei férias e ainda um atestado de amamentação de 15 dias para ficar com ele. (hoje ele tem 10 meses) mas vai da tudo certo só tem que escolher uma pessoa de sua confiança para deixar seu pequeno, assim você pode trabalhar mais tranquila.....beijosssss

Paty_Nunes disse...

Você vai ver como as tuas manhãs vão passar rapidinho e ele vai ajudar dormindo bastante.

Soraya disse...

Oi Larissa-Linda. Leio seu blog desde o início e agora estou me identificando mais do que nunca porque meu BB está com pouco mais de 6 meses e passei a poquíssimo tempo por tudo o que vc está passando. Fiquei 4 meses de licença mais 1 de férias e voltei chorando, não adianta botar panos quentes e dizer que será fácil mas, a gente supera como mulheres fortes que somos. Boa sorte pra você e saúde para seu BBzinho!

Paula disse...

lembre do medo e da dificuldade que você já sentiu em outros momentos que pareciam impossíveis de serem superados e que você superou com a força que nem você sabe que tem.
é só mais uma fase de adaptação e tudo vai entrar nos eixos bem mais rápido do que você imagina.
se precisar, tô aqui. <3

aa disse...

oi Larissa! que dó de voltar ao trabalho né? mas me diz uma coisa...como tu é funcionária pública tu não teria direito a mais 5 meses de licença, já que o teu bebe tá com 1 mes? beijo

Elaine Possolo disse...

é dificil mas trabalhando meio período dá pra suportar. Meu bb fica na creche a tarde enquanto trabalho e foi a melhor coisa q fiz, posso trabalhar e sei q ele esta bem.daqui a pouco tanto vc quanto ele se adaptam. bjs

Chanel disse...

Oi Larissa!

nem consigo imaginar o "sofrimento" de deixar o filhote.. mas, deve ser um treino diário feito a dieta! :)

espero que consiga.

beijos!

Yara disse...

Tamo juntas... Dia 20 de setembro eu volto ao trabalho, ja matriculei o Felipe na escolinha (nao confio nem na melhor baba do mundo, deixa-la sozinha em casa com meu bb me da medooo). Sei que ele sera bem cuidado, que fara amiguinhos, que sera estimulado... e eu vou retomar a carreira, meu salario paga variasss contas, daqui 12 anos aposento...mas meu coracao ta pequenininho, choro todo dia, to me sentindo culpada, enfim, o pacote completo. E a gente nem pode chorar perto deles, pq eles sentem.

Peguei 4 meses de licenca, mais 30 dias de ferias. Felipe vai pra escola com 5 meses. Ja comecei no suquinho, papa de frutas e sopinha de legumes.

Cláudia disse...

Up date do comentário:
Sabe, a minha maior preocupação depois que fui mãe é do meu filho não sofrer. Acredite, o sofrimento maior é o nosso! Quer um exemplo? Precisei fazer uma cirugia e fiquei 3 dias fora e ele era pequenininho. Acredita que ele só lembrou de mim quando voltei pra casa e me viu? rsrsrs Na carinha dele era nítido: "Ih, lembrei de vc!" kkkkkkkkkkkk
Força, força, força!

Kely Orias disse...

Uma amiga minha é dona de uma escolinha, e ela diz que nessa idade os pais sofrem muito mais que os filhos. Entao, coragem!!! Vai dar tudo certo sim :-) Bjs

Unknown disse...

É impossivel nao sentir culpa! Minha filha tem 5 anos e ainda tenho esse sentimento. Mas acredite: ser uma boa mãe, nao tem a ver com o tempo que vc passa com seu bebe! Trabalhe, e pense que é para poder dar o melhor a ele! Ele nao vai ser bebe pra sempre!

Helen disse...

Larissa, a culpa vai passando com o tempo..se você puder equilibrar seu horário trabalhando meio período será mais "fácil" para você..eu te entendo bem sabe quando você diz que parece forte, pq eu sou psicóloga, tenho a teoria mas não sou forte como a gente mostra ser em muitos momentos, super normal porque a maternidade nos deixa mais sensivel como mulher! Mas, voce vai tirar de letraaaaa! porque como já disse aqui você tem fibra e sempre conseguiu seguir seus objetivos. Você já conseguiu é certo! beijos Helen(RJ)

Ritona disse...

Larissa, eu ainda não sou mãe, então nao posso te dizer se vai passar ou não. Mas o que eu posso te dizer é que vc é uma mulher guerreira e o seu filho vai sentir muito orgulho da mãe que tem, principalmente se ela for uma mulher inteligente e batalhadora.

então, pensa que vc está fazendo isso por si e por ele.

E calma que logo essa casa dos sessenta chega.

Bjoca
Rita

Yara disse...

Falou tudo no update... o que pega eh o amor. Dificil deixar o amor com outras pessoas e sair pra trabalhar.

Pra ficar mais facil penso que ele vai crescer, vai ser um cidadao do mundo e trabalhando eu vou conseguir dar a ele o que vai ser fundamental pra toda vida: educacao. No Brasil so se consegue uma boa escola pagando... quero que o futuro dele seja mais facil que o meu, que ele tenha acesso a informacao, conhecimento, podendo assim escolher o melhor para sua vida. Acho que essa tambem eh uma forma de amar.

Tenho 4 sobrinhos, todos foram pra escola ainda bebes. E todos deram a mesma resposta: crescem espertos, comem bem, sabem cantar, dividir brinquedos, tem rotina e todos amam as mamaes, mesmo ficando o dia inteiro na escola... :0)

Ana Paula disse...

Larissa, é claro que é difícil sair e deixar a cria em casa. A primeira vez que deixei a Laurinha com o pai em casa pra "voltar a vida normal", eu enrolei, enrolei, enrolei pra sair. Não foi fácil o primeiro dia, mas confesso que é muito bom voltar a vida normal.
Fácil não é, mas vai ficar.
Beijos

Magérrima pra Já disse...

Minha bebezinha em 9 meses e graças a Deus não voltei a trabalhar depois do nascimento dela, mas faço faculdade e ela tinha 2 meses quando voltei e era uma agonia sem fim, culpa constante... mas sempre penso que é para o bem dela...
Acho que todas as mães sofrem com algum tipo de culpa, né...

Tenha fé e evite pensar no lado negativo, assim vc sofre menos e é verdade, a gente sofre mais do que eles...

Bjo.

toquerendo disse...

Força de vontade que dá tudo certo!

Nise disse...

Larissa, nem parece que passou tanto tempo, mas são coisas da vida, logo tu te acostuma e fica tudo bem, boa sorte na volta ao trabalho, tu deve ser uma mãe incrível vai conseguir conciliar as coisas direitinho!
Força :D!

Carla Renata (A Teimosa) disse...

Já senti todas essas sensações, medos, indesguranças... mas depois de dois filhos já crescidos.. posso te garantir.. dá tudo certo sim.. e esse amor só aumenta.. bjokas e uma ótima semana

Dani disse...

Você é guerreira, mulher! Não vai ser diferente dessa vez :) Força que tudo dá certo!

Elaine Possolo disse...

ter filho é a melhor coisa do mundo , olho para meu filho e nem acredito q algo tão perfeito saiu de dentro de mim. O amor q sentimos realmente é grande demais. mas não podemos ser só mãe. tenha certeza q seu filho está em boas maos e curta bastante o tempo q passar com ele, cada dia é uma surpresa e emoção diferente. Certamente tudo vai dar certo, q Deus te abençoe sempre.

lapomme disse...

Vai dar tudo certo, logo você vai se acostumar... e seu amor por essa coisinha linda não vai diminuir por causa de coisas naturais da vida, como o trabalho! Essas emoções todas fazem parte da viagem de ser mãe, aproveite todas, tudo é mágico. Você está aprendendo a ser mãe e isso é lindo! Muita força, querida!

Giovana Christine disse...

Larissa eu voltei a trabalhar qdo meu filho tinha 2 aninhos... mesmo foi assim foi muito difícil... no primeiro dia qdo cheguei meu filho Arthur me deu 1 tapa virou e não olhou mais em mim... advinha? eu chorei por achar que ele me esqueceria, mas felizmente isso não aconteceu...
No caso do meu filho deixo com minha mãe e eu acho que é isso que pega mais, pensar em "quem vai fazer meu papel?"
Mas confie e que dá certo!!!
boa sorte

Uma Dona de Casa Moderna disse...

Larissa,

Essa fase de deixar nossos gatinhos em casa e voltar a trabalhar é sempre muito dificil, passei por isso a 1 ano atrás, confesso que por vezes pensei em desistir, mas somos mulheres modernas, fortes e sempre nos superamos! Esse tempo fora de casa (trabalhando) é muito importante para valorizarmos o tempo que passamos junto com nossos filhos. veja amigas que não voltaram a trabalhar fora par ficar full time com os filhos e o que vejo? Elas na TV, internet, e seus filhos sozinhos brincando num canto da sala...e nós que temos tempo para ver internet no trabalho, ver uma TV depois que eles dormem, damos muuuuito mais atenção do que o FULL TIME delas, me entende??
Você vai conseguir, sei que vai!!Se precisar de ajudar é só falar bjs

Melissa NF disse...

Larissa, ser mãe é sentir o amor mais assustador do mundo! Para o resto da vida a gente se preocupa, se culpa, teme o mal, enfim, sofre! Mas é o sofrimento mais doce do mundo! Eu quase tive um treco de tanto chorar quando voltei de licença, no primeiro dia de aula, quando viajou de avião sem mim...se a gente pudesse em algumas situações engolia eles de novo pra ficarem aqui na nossa barriga, né? Força, coragem, faz parte, no fim tudo dá certo. Verdades que nos consolam...beijos!

Cristina disse...

a expectativa de retornar ao trabalho para mim foi pior do que o retorno em si. me sinto uma mae muito melhor trabalhando fora. amo demais minha filha e tenho certeza q se ficasse em casa so cuidando dela iria errar muito na educação por querer proteger demais.
seu principe ficara bem e vc tb.

Mayara Raphael disse...

Como seu blog é lindo!

Sou nova por aqui, mas amei seu Blog!
Estou começando o meu Blog tambem!
Vou abordar vários assuntos do universo feminino! Reeducação Alimentar, sapatos, makes, moda e tendencias!
Você poderia me dar uma ajudinha? Só seguir (se quiser)

http://www.sobremakesebalancas.blogspot.com.br/

Beijos e obrigada!!!

Mariza Zambelli disse...

Oi Larissa! Tenho meu Pedro de 3 aninhos, voltei a trabalhar quando ele tinha quatro meses e meio. Ele estava se recuperando de uma meningite viral e ter que deixa-lo foi uma das situações mais difíceis que tive que enfrentar! Meu desespero foi tanto que desenvolvi uma alergia emocional, minha pele ficava toda vermelha e com vergões. Mas tudo isso que estou falando não é para te assustar, assim como você, é meu primeiro filho, e hoje olhando para trás eu vejo que as coisas aconteceram como tinha que acontecer, e se eu vier a ter um segundo filho não vou sofrer como sofri, porque tudo passou! Com o tempo aprendi a lidar com a distancia e comecei a pensar que voltar a trabalhar também foi por ele, foi para poder pagar ima boa escola (como eu pago hoje), foi para poder fazer tudo o de melhor por ele! No final de tudo, hoje eu vejo que sofri além da conta e que no final tudo sempre da certo! Lembre-se que a qualidade do tempo que dedica a ele é mais importante do que a quantidade! Beijo e fique com Deus!

Larissa disse...

Oi Lari!
Hoje chegando na academia onde trabalho, encontrei uma mulher com um bebê numa cadeirinha saindo de lá de baixo de chuva e tudo. Ela pediu minha ajuda para poder chegar até o carro com a criança. Na hora lembrei de você. Perguntei a idade do bebê e ela me disse que ele acabou de completar 3 meses ontem. Estava dormindo, um fofo. Na hora lembrei de você. E vi como nós mulheres somos capazes de superar qualquer desafio. Portanto, tenha fé que tudo ficará bem.
Estou na torcida por você e pelo pequeno! Que Deus abençoe vocês grandemente.
Um beijo e um cheiro.

Violino maldito disse...

dói muito mesmo. eu nem consigo escrever, já to chorando aqui.

Devaneios de Mulher disse...

LArissa, que coisa mais linda que você escreveu, o "duro" se assim podemos dizer, é que tudo muda de sabor depois da maternidade, tudo se torna mais intenso, do amor ao ódio, a cobrança e tudo mais. Um dia encontrei uma pessoa que não via há uns doze anos, e a primeira coisa que ela me falou foi: " Como a maternidade te transformou!".
Logo tudo passa, o começo é difícil, mas passa!

"SER MÃ É TER PARA SMEPRE O CORAÇÃO BATENDO EM OUTRO PEITO"

Força.

Beijo

Tati Furtado