sexta-feira, 17 de maio de 2013

Por acaso, vi por aí :)




  • Para poder apagar as velinhas do rebento, os pais agora se endividam em até 12 vezes
    Para poder apagar as velinhas do rebento, os pais agora se endividam em até 12 vezes
Alguém pode me dizer o que aconteceu com as festas infantis?
Sim, me refiro àquelas comemorações onde o bolo permanecia em cima da mesa, tinha brigadeiro roubado antes do "Parabéns" e tia passando a bandeja de coxinhas e esfihas entre os convidados. Pelo que tenho visto, essa modalidade de reunião só está presente na lembrança daqueles saudosos tempos onde os menores de dez anos andavam soltos no banco de trás do Monza.
Os parâmetros atuais são outros.
Para poder apagar as velinhas do rebento, os pais agora se endividam em até 12 vezes. Um salão e um bolo não bastam. É preciso um espaço todo cheio de abundâncias: jogos, obstáculos, barulhos, personagens, atividades, decorações, detalhes, funcionários, fotos. Em um movimento que se assemelha a uma corrida maluca, famílias competem para ver quem traz a maior quantidade de referências colhidas nas redes sociais e em sites especializados, empenhando-se em fazer com que o evento tenha dezenas de curtidas, como manda a cartilha da internet.
Não basta cantar "Parabéns", tem de contratar um grupo de monitoria que entoa quantas vezes for preciso com um entusiasmo de causar inveja a uma lesma, "é pique, é hora" até traumatizar os pequenos (caso verídico, aconteceu comigo). Tem de ter trocas de figurino dignas de bailes de debutantes. Tem de estar paramentado com metros de papel adesivo impresso com o nome e o personagem favorito do aniversariante para, momentos depois do adeus, serem descartados em um lixo qualquer. Lembrancinhas mais caras do que o próprio presente.
Que fique bem claro que sou muito a favor desse ritual que é fazer festa, se arrumar, enfeitar o salão, ganhar presente, receber gente querida para brincar, cantar, comer, beber e celebrar mais um ano de vida. O que tem incomodado –não só a mim, mas a muitas outras mães com quem tenho conversado– é o exagero cada vez mais comum nesses eventos.
Na ânsia de oferecer sempre o melhor para os filhos, pequenas fortunas são investidas em um pacote genérico de festa (quem aqui já solicitou um orçamento para bufês infantis sabe do que estou falando) e os anfitriões acabam se esquecendo de que o importante não é a mesa estar ornando com o convite ou a quantidade de convidados não ultrapassar o número pré-estipulado.
Vale a pena fazer uma pausa para reavaliar as prioridades nos festejos. E na opinião de quem já organizou uma respeitável quantidade de festas de criança e também se descabelou porque a cobertura do cupcake não ficou do mesmo jeito que no Pinterest –essa mãe sou eu– é preciso focar na plenitude da comemoração e na simplicidade da execução.
Por festas mais recheadas de sorrisos genuínos. Porque, no final do "rá-tim-bum", é isso o que importa.

Priscilla Perlatti


Pin It now!

40 comentários:

Celina disse...

Isso é muito verdade!
Hoje todos não só as crianças tem a
ideia de que só é festa de for no
cerimonial, se tiverem muitos
convidados, se ganhar muitos
presentes, é tanto "se", que a coisa
perde toda sua mágica...pra mim fica
a saudade das minhas festas de
criança quando as coisas eram tão
mais simples, era bolinho, suco e
parabéns e no fim só felicidade!

Nathália von Arcosy disse...

Que saudade da simplicidade dos anos 90 <3

Hoje é ter muito e ser nada. :(

Anônimo disse...

Fui mãe aos18 anos e com 19 precisei "aprender" a fazer uma festa pro meu filho, porque peguei o orcamento de salgados, bolos e doces e quase caí pra trás porém meu filho não deixaria de ter uma festa, me uni a familiares e amigas e fizemos TUDO e muito gostoso, desde então meus dois filhos sempre tiveram festas, eu e minhas, tias, avó, irmãs e amigas fazíamos tudo até o sorvete, quando não ía na 25 comprar a decoração, alugava a mesa. Era cansativo, mas muito gratificante ver que mesmo não podendo arcar com uma festa pronta, meus filhos tiveram aniversários inesquecíveis.
Débora

Anônimo disse...

Larissa,

Eis o que escrevi sobre isso no meu blog (hoje aposentado por falta de tempo de postar...)em 2010:
http://carmencita.zip.net/arch2010-10-10_2010-10-16.html

Um abraço!

Carmen Gil

Anônimo disse...

Afffff... Não cansou desse assunto de festa de aniversario???

Nádia Galdino disse...

Vocês, anônimos sem noção, é que não se cansam de vir aqui, né? :)

Anônimo disse...

Meu querido Brasil e o pais onde mais se celebra o superfluo.Quem mora ou ja morou for a sabe com que simplicidade vivem as pessoas mais abastadas ate o luxo chega ser mais simples que nosso desejo de ostentacao.Pra mim o significado de festa e diversao,a partir do momento que tenho que fazer mil poses pra foto acabou a diversao.Hoje em dia chegam ao cumulo de ter uma pessoa so pra vigiar a mesa de doces,o importante e a foto,nao o fato.

Anna Lara

Anônimo disse...

Criei minha filha sem festas,com celebracoes,pequenas ,informais e com os mais chegados,nos 15 anos dela dei uma viagem ao exterior,hoje com 17 ela comemora com as amigas intimas em um restaurant,passam horas conversando,rindo,pra mim ,isso e celebrar,festa armada e pra os outros nao para o aniversariante,e uma cultura de que a festa e um presente,nao e,presente e presente,presente o aniversariante que escolhe,e muitos se nao fossem educados ouvindo que ter festa e tao importante ,escolheriam um dia de Aventura,uma viagem,um bem ,um curso,algum item pra uma colecao,existem mil e uma possiblidades,respeito quem gosta de pompa e circunstancia,mas eu sou assim,e Larissa,se quiser passer o ano falando disso estarei aqui,porque blog e pra isso mesmo.
Bjs
Anna Lara

Anônimo disse...

Por isso que eu curti muito a tua comemoração em forma de piquinique, Larissa. Original, singela, criativa, saudável, sustentável, e por aí vai... As pessoas vão na onde dos modismos, sem criticidade, sem ousar serem diferentes, só para estarem enquadradas nos padrões ditados de consumo. Haja bolso!

Isabel

Anônimo disse...

Já passei por todas as fases com meu filho por ser mãe de primeira viagem caí no conto de super festas, elaboradas e tudo mais. Hoje, depois de 9 anos fiz um churrasco em casa com 12 coleguinhas e um monitor que é prof. de educação física da escola do pequeno, somente para ajudar nas brincadeiras ao ar livre e piscina ... Festa sem enfeites, personagens, lembrancinhas e tanto meu filho quanto os amigos saíram super felizes e contato para todo mundo depois que foi um mega churrasco e de verdade não tinha nada de chamativo visualmente, só as coisas feitas com carinho, cuidado e dedicação. Com isso, no fim do dia, meu filho super cansado e satisfeito disse ter sido a melhor festa de todas !!! Simplicidade é tudo ! Coisa de família que hoje não parece ser mais tradição.
Fernanda.

Anônimo disse...

Pra mim isso é recalque de mãe que não tem dinheiro pra fazer festa do filho em casas de festas. chatice!!!!

Larissa disse...

Hoje fui a outra festa de aniversário PicNic :) Tão legal !!

Anônimo disse...

Disse tudo... Hoje o que mais vejo nas festas, são poses para o facebook, chega a ser deprimente!

Patrícia, Salvador/Bahia

Anônimo disse...

Recalque deve ser quem nao sabe fazer nem um bolo Sol de caixinha! Nas festas da minha filha eu e o marido fazemos e decoramos o bolo entre outras coisas. Mesmo qdo fiz no salão o bolo eu fiz, minha filha tem 5 anos e curte um monte, agora ate já quer ajudar! E muito gratificante fazer as coisas em família. Simplicidade e carinho. As crianças percebem a diferença.

Márcia Pimentel disse...

Isso é muito verdade! Esse ano fui numa festa mega simplezinha com comida boa mas nada de sofisticação pois a família não tinha condições e sabia que as crianças se divertiram muito bem e nem cama elástica fez falta?! Realmente o que conta é a diversão e uma boa conversa!

Anônimo disse...

Larissa,


Como já disse antes, concordo em gênero, número e grau com o seu post.
Infelizmente, porém, as pessoas não conseguem mais ver o que realmente importa. Carinho e Simplicidade são importantíssimos!
Conheço várias crianças cujos pais só se preocupam com as aparências... Sabe o que eu percebo? Eles, os filhos, têm um relacionamento muito mais próximo e verdadeiro com as babás... É triste.

Garota Anônima

Anônimo disse...

Larissa, nada a ver com o assunto do post, mas vc tem notícias da Gabi (pneu)??

E esses anônimos são um pé no meu saco imaginário!

Bjo

Anônimo disse...

Tudo comentários de gente sem dinheiro pra fazer festa em buffet!!!!! kkkkkkk!

Anônimo disse...

Pois as pessoas que vejo aqui comemorarem de forma simples e divertida tem muito dinheiro.
Bjs Larissa

Anna Lara

Anônimo disse...

ah, que você não tenha grana para fazer a festa do seu filho em buffet vá lá mas tentar nos convencer que o motivo não foi esse é ilário

Yara Honda disse...

Concordo plenamente, só para mostrar para os outros...

LuRussa disse...

ahh, mas isso é pra tudo.

casamento, festa de 15 anos

Fui à uma festa de 15 anos ano passado q veio uma escola de samba...hello ? rsrsrs . Eu nem tive festa, preferi intercâmbio.

bjão !

Anônimo disse...

Mesmo com dinheiro, não fiz festa. Entopir o cú dos outros e saírem falando? Não eu.

Viajei e muuuito com minha filha e marido!!!!! Afinal, quem tem que comemorar somos nós!!!!! ;-)

Ana Cristina Santos disse...

Oi Larissa, gosto muito do seu blog.
Eu sou adepta da festinha anos 90 quer vc comentou. Este ano que ele fez 12 anos, pedi para ele escolher uns 10 amigos, chamamos pelo facebook pois eu não consegui fazer os convites, grudei bexiga na parede, coloquei uma toalha na mesa e o bolo no centro. As crianças brincaram até, meu marido levou os bonecos para jogarem bola no campo, enquanto os parentes comiam e conversavam sobre besteirois que nessa hora a gente puxa papo né! Fizemos cachorro quente, torta e cuscuz. Mas o meu menino falou que foi a melhor festa da vida dele. Também concordo que precisamos mostrar para os nossos filhos que menos e melhor, pois a sociedade, a escola, a TV e a internet já nos fazem o favor de dizer o contrario para os nossos rebentos.
UM beijo e parabens pelo blog.
Ana Cristina

Nice Franco disse...

Continuo achando que quem tem tempo de vir aqui questionar/criticar escolhas pessoais tá precisando de fralda de pano pra lavar.

Que porre, sabe? O blog é dela.
Ela não gosta de festa em buffet.

Será que pode publicar a PRÓPRIA opinião em um blog pessoal??

Faz lá,fia, sua festa no buffet e não convida a gente não, pq pobre adoooooooooora bagunça e periga estragar as suas fotos.

Vai ser feliz com sua ostentação. Desapega, sabe? Vai te fazer bem.

=)

Anônimo disse...

Nossa critica tanto quem faz festa em buffet e compra roupa da zara, isso pra mim tb é superfulo

Alessandra disse...

Concordo plenamente! Apoiadíssima. Minha filha jamais terá uma festa superficial dessas!

Anônimo disse...


Gosto nao se discute. As pessoas sao diferentes e nao podemos saber o que se passa no coracao de ninguem. Julgar é fácil demais, nao existe certo ou errado, o importante é respeito, fazer aquilo que se tem vontade e ser feliz! E viva os pic-nics, os buffets, as escolas de samba... Alegria e paz minha gente.

Nádia Galdino disse...

O que tem a ver festa em buffet com comprar roupa na Zara? OI?

Gi disse...

E as festas agora todas iguais com esses móveizinhos brancos???? chega a me dar arrepio qdo vejo...as festas tão todas iguais.....piscina de bolinha...nem as crianças aguentammmm

Anônimo disse...

Nice Gorducha Franco, eu até aí de convidar pra festa da filha! Mas não vou mais não!!!
Tu parece gorda na foto e deve comer pra xuxu!!! Vai dar prejuízo!!! kkkkkkkkkk!!!!!

Rute disse...

Puxa vida, quer dizer que existem outras pessoas que pensam como eu... que o bom é comemorar o aniversário do filhote com as pessoas amadas, com muito brigadeiro feito pela tia, bolo de chocolate da mãe, suco, bexiga amarrada na cordinha... É assim que festejo com meus filhos... tudo de bom e barato também...

Nice Franco disse...

É, vc tem razão eu sou GORDA e não gorduxa. Mas pelo menos eu não sou covarde de comentar anonimamente.
Estou em paz com a minha imagem, queridinha. Não tenho vergonha do que eu sou.
Uma pena que a internet seja esse palco de gente idiota, mesquinha e burra que tem tempo de vir comentar os gostos pessoais das pessoas e ofender gratuitamente quem discorda.
Entre outras coisas, sou gorda. Estou em evolução. Respeito o gosto alheio.
Muito pior do que ser gordo e comer muito é ser acéfalo. Esconder-se no anonimato.
Bota aí a sua cara, aí talvez eu pense em me preocupar com o seu julgamento equivocado de mim ou do mundo.

Nice Franco disse...

Faltou comentar que prejuízo tem o mundo de ter alguém como vc respirando.

Anônimo disse...

Nice bolão!!!! kkkkkk!!!!

Thais disse...

PER-FEI-TO!!!
concordo plenamente!!
Muitas Felicidades pra mais um ano com seu pimpolho...

Larissa disse...

Quem quiser fazer festa no Buffet, faça !

Eu prefiro fazer, criar, inovar !

Beijo.

Anônimo disse...

Perfeito, as festas de hoje em dia sao muito artificiais. Nao se vê a alegria das crianças, apenas uma disputa pela melhor foto.

Anônimo disse...

Concordo com você Larissa, sou a favor das festas caseiras.
Esse ano no aniversário de 08 anos da minha filha fizemos em casa mesmo e com várias brincadeiras de antigamente. Comprei bambolês, cordas pra pular, fizemos corrida do saco, amarelinha, e as crianças se divertiram muito.
Li

Anônimo disse...

Fiz festinha pra minha filha dois anos seguidos, vi que ela não se divertia. Então resolvemos eu e meu marido todo ano viajar na data ou uma semana depois, ficamos sempre um fim de semana num maravilhoso e confortável pequeiro e pousada com direito a tudooo que ela merece e nós também claro. Ela se diverte muito ama de verdade, quando ela pede eu mesma faço o bolo porque eles amam os meus, tudo bem, pode dizer que não tem muita simplicidade nisso, mas é muito melhor posso dizer é maravilhoso e em família, há sinceridade e carinho de verdade nada falso. Não faço mais festa há 8 anos hoje ela tem 10 e, para o dia 15/10/ já estamos preparando um novo fim de semana abençoado. Destesto ir em festinhas de aniversário, sempre a mesma coisa é muito chato. Uma amiga fez uma baladinha pra filha, nossa foi um fiaco, as crianças foram a fantasia, não divertiram, ela gastou demais contratou buffet, DJ e acabou eles brincando de passar ANEL. E eu fui viajar passear com minha filha e meu marido, enquanto ela estava arrependida na festa dela, pior ainda é pagar a conta. Se for o caso gasto tudo o dinheiro do buffet no passeio, mas não contrato para minha festa, festejo em família é muito mais verdadeiro e gratificante. Rosemeire